sexta-feira, 25 de novembro de 2011

Menos de 10 dias até à linha da partida

Com a inscrição já feita, bons exemplos como o do Paulo para seguir e a consciência que fiz o possível para me preparar como é suposto, a minha primeira maratona está aí à porta.

Conheço o percurso, sei que Lisboa não é uma cidade fácil para fazer uma maratona, pelo menos neste formato e até já fiz uma experiência à escala com aquele que me parece o maior obstáculo – a subida da Av. Almirante Reis, do Martim Moniz ao Areeiro, quando já for para lá dos 35kms de prova. Mas, tudo o que se conhece, será uma novidade quando a corrida for a sério.

Mentalmente, sabendo do famoso “muro”, resta-me aguardar e lidar com ele o melhor que puder. Nem um ligeiro incómodo físico que se fez sentir nas últimas duas semanas será impeditivo, ou pelo menos tudo indica que não o será.

Tenho a esperança que seja uma experiência interessante a todos os níveis e, apesar de ter projecções, o tempo que fizer será a menor das minhas preocupações. Quilómetro a quilómetro será escrita a história.

Por definir só dois aspectos: sendo certo que à partida correrei sozinho, ainda não decidi se vou com ou sem música. Há coisas que me agradam em ambas as vertentes, pelo que provavelmente será uma decisão no próprio dia. A outra questão prende-se com a escolha entre os dois pares de ténis que tenho aptos para o efeito, uns deles fieis velhos companheiros que poderão fazer aqui a despedida das grandes quilometragens e outros a novidade rodada a pensar na prova. A ver vamos.

Embora esteja confiante, resolvi tirar de férias o dia a seguir à prova. Nunca se sabe se não acabo feito num molho de brócolos.

Sem comentários:

Enviar um comentário