domingo, 20 de março de 2011

O antes da ponte

Por esta altura, devo estar a dormir. Não se trata de um caso de escrita sonâmbula, mas sim das benesses do texto pré-datado, para ajudar a garantir umas boas horas de sono que tanto eu como a (ainda) minha barba merecemos. Tive ontem a oportunidade de estar com dois escribas deste espaço na sexta à noite e ambos comprovaram que levo esta auto-aposta a sério, embora ache que lhes daria algum gozo ver-me em versão Moisés de longas barbas. A ver vamos.

Seja como for, apesar de se prever mais calor do que desejaria, atacarei os 21kms de amanhã com a mesma determinação com que encaro livros de grande volume que me vêm parar às mãos – é ganhar balanço ao início, mantendo o ritmo, para depois deixar a história ganhar asas do meio até ao fim.

Não vão faltar amigos, conhecidos e mais 40 mil companheiros de percurso nesta manhã de domingo. Esperemos que não falte também uma boa história para encerrar a mesma.

Sem comentários:

Enviar um comentário