sexta-feira, 10 de dezembro de 2010

Correr é coisa de pé descalço

Foi há cerca de três semanas que tive a oportunidade de ouvir (e correr com) o Chris McDougall no complexo do Jamor, perante uma turma de entusiastas da corrida, resistentes ao frio que fazia naquele sábado de manhã.

Confesso que fui um pouco de pé atrás, mas motivado por amigos próximos que já leram o livro dele, lá me equipei e me fiz à estrada. E o que é realmente interessante, opiniões pessoais à parte, é que a postura e o discurso deste senhor não são propícios à teoria de "Epá, isto de correr descalço é para maluquinhos". Pelo contrário, depois de uns bons momentos de conversa e o desafio ao grupo para uma corrida de 8/10km em ritmo descontraído, muitos foram aqueles que se descalçaram a rigor antes de começar a correr.

Seja do ponto de vista biomecânico, seja na perspectiva de testar aquilo que para ele já é uma evidência, foi virtualmente impossível sair de lá sem a sensação de que já faltou mais para experimentar correr descalço. Sim, porque mais facilmente confio na experiência consolidada de quem já correu muitas milhas nesse sistema, do que na indústria do calçado desportivo que, por muito apelativa que seja, dirá o que for necessário para vender novos modelos e tecnologias. Nem que seja um modelo para simular que se está a correr descalço.

Além disso, em NY correr descalço já pode começar a estar na moda. Resta saber como vai correr por cá.

Sem comentários:

Enviar um comentário