sexta-feira, 24 de setembro de 2010

Uma questão de atitude


Até há pouco tempo atrás, os ténis de corrida saiam de armário caso:

- Não estivesse a chover
- Não estivesse muito vento
- Não estivesse muito frio
- Não tivesse chegado tarde do trabalho a casa
- Não tivesse tarefas pendentes em casa
- Não estivesse muito cansada
- Etc.

Encontrar uma hora num determinado dia que respeitasse todos os requisitos por mim impostos era praticamente impossível. Ate que me apercebi de que correr não era uma obrigação mas sim um prazer e que, como tal, tinha que deixar de inventar desculpas para me justificar a mim própria.

Mais do que tentar correr mais rápido ou uma distancia mais longa, esta tem sido a minha luta principal: deixar de inventar desculpas, calçar os ténis e começar a correr.

Correr mesmo que em vez de só correr se.

O Inverno deste lado do mundo só agora está a chegar ao fim e os últimos dias tem sido de tempestade a sério (daquelas tempestades com direito a anúncios públicos a recomendar que fiquemos dentro de casa). Os dias continuam curtos e eu, medricas que só visto, não me junto aos que gostam de correr no escuro.

Mas a tempestade há-de passar e o horário de verão começa já neste fim-de-semana - menos uma hora de sono mas dias mais longos daqui para a frente.

Para além disso, agora corro não só pelo gosto nem pela vontade de correr. Agora corro para contar.

P.s.: Há falta de imagens mais bonitas para este primeiro post, fica o mapa da ultima corrida, já lá vão uns dias (sim, tenho usado a tempestade como desculpa). Em minha defesa, metade dessa corrida foi feita debaixo de chuva e isso tem que contar para alguma coisa.

P.p.s.: De certeza que deixei escapar alguns acentos mas vou culpar o teclado estrangeiro e nao a preguiça de os adicionar no final.

Sem comentários:

Enviar um comentário