sexta-feira, 10 de setembro de 2010

Correr sem dor

Ainda cá estou, não desisti. Quem me conhece sabe que sou organizada e, por isso, com disciplina, tenho seguido o meu plano de treino. Uma semana depois, não posso dizer que tenha sido fácil: custa-me cada vez mais, esforço-me cada vez mais, suo cada vez mais. Mas tenho conseguido e at the end of the day isso é que interessa. Também me tenho apercebido da utilidade do método psico-profilático nas pistas: a técnica é relaxar todos os músculos, os grandes e os pequenos, os das pernas e os da cara, os das costas e os do pescoço, os dos pés e os das mãos... Porque só assim é possível correr sem dor (ou pelo menos esquecermo-nos dela). Amanhã, dia de descanso, é como se fosse dia santo.

Sem comentários:

Enviar um comentário