quinta-feira, 23 de setembro de 2010

Correr por capítulos

Também eu me lembro dos livros enquanto corro. Penso por exemplo no método que utilizo para ler coisas que nunca leria se não tivesse obrigação de as ler. Duzentas páginas dá para aí umas cinquenta por dia. Trinta capítulos uns dez até hoje à noite. Primeira parte até amanhã. Vou fazendo assim, estabelecendo metas, cumprindo objectivos, ultrapassando etapas. Aguentando, aguentando, aguentando. Com a corrida, é mais ou menos a mesma coisa. Ora divido o treino em quatro etapas, ora divido apenas em três. E garanto-vos que assim que chego a metade já não corro (corro?) o risco de desistir. Como diz a minha filha, pózinhos perlimpimpim e esta história chegou ao fim. O método tem funcionado, não sei se continuará a funcionar. É que muitas vezes também me lembro daquela chinesa que, na maratona de Seul, desfaleceu nos últimos centímetros.

1 comentário:

  1. Deves lembrar-te mais da Rosa Mota, que ao chegar ao estádio Olímpico, em Seul, pensava que ainda tinha de dar uma volta ao estádio. É só isto?

    ResponderEliminar