sexta-feira, 17 de setembro de 2010

Correr no ginásio


Também é muito bom: mantém-se a velocidade constante, não se deixa o cansaço vencer as pernas e o corpo afrouxar. Não tem vento, não tem chuva e, sobretudo, não tem as paisagens. O que - diga-se de passagem - para quem (como eu) não veia poética não constitui grande problema. O Zé Mário e a Margarida que façam os versos, que eu vou dando à pata. Na passadeira.

Sem comentários:

Enviar um comentário